Um celular em um filme de 1928, tecnologia Kinect em 1989 e um GPS em 1964; momentos que a ficção esteve a frente da tecnologia

Crescentemente, as novas tecnologias vem inspirando a cada dia mais os produtores de filmes e séries de TV, ficção e tecnologia estão cada vez mais próximas. As telinhas e telonas são responsáveis por apresentar em primeira mão, alguns aparelhos tecnológicos que atualmente estão sendo tão comum no convívio da sociedade moderna, temos como exemplo: Câmeras de Vigilâncias, tabletes, celulares, GPS, robôs caseiros e até mesmo o Bluetooth.

Alguns de nós podemos até pensar que muitas dessas inspirações surgiram depois do ano 2000, mas segundo o site E- Farsas precisamente em 1928 foi apresentado no filme “O Circo” um objeto que hoje é tão comum e tem sido utilizado por nós, era um celular. Na cena do filme o ator (a) faz um gesto tão atual que quem assiste pensa ser um celular que o mesmo faz uso, eu particularmente não tenho competência para afirmar tal façanha, muitas especulações foram feitas a respeito de ser um celular na mão do personagem. O diretor independente George Clarke, analisou trechos do filme “O circo”, segundo ele essas cenas foram capturadas dos extras do filme e analisado pelo mesmo durante um ano e postado no seu blog em 20 de outubro de 2010, a teoria do diretor seria um suposto viajante do tempo, mas como? Seria o holograma em 1928? Caros confesso que fiquei intrigada com essa informação que me levou a pesquisar mais sobre o caso do celular em 1928, mas não conseguir encontrar, essa vou ficar devendo.

Cena mencionada do suposto celular no filme “O circo”

Outro momento em que tecnologias apareceram no cinema e televisão antes de chegarem á nossas mãos, foi o Kinect em “De Volta para o Futuro 2”. Sendo o Kinect uma tecnologia lançada em 2010 primeiramente para o o Xbox 360 e Xbox One, e “De volta para o futuro 2” tendo seu lançamento em 1989.

Games jogados hoje em dias por duas pessoas usando somente os movimentos corporais, foi apresentado no filme Robert Zemeckis. Em de volta para o Futuro, isso se deu pelo fato de ser um dispositivo programado para capturar os movimentos do corpo. No filme Marty McFly ao entrar na lanchonete se depara com dois garotos jogando game sem o controle em mãos, apenas fazendo movimento com o corpo, isso faz lembrar de Pierry Levy em seu livro “O que é virtual” onde ele relata que a dialético do virtual e do real se faz justamente a partir de programas onde humanos interagem com sistemas programados no qual se torna possível essa interação.

Cena do filme “De volta para o futuro 2”

Com ajuda de um GPS, pessoas melhoram sua capacidade de chegar a um determinado lugar, livrando-se muitas das vezes de um transito intenso e com isso ganhando tempo em suas viagens. Em 1964 esse sistema de localização foi usado por James Bond no filme “007 Contra Goldfinger” em seu automóvel.

Utilização da geolocalização no filme de James Bond de 1964

Com essa tecnologia ao usar o meio de transporte por aplicativo podemos compartilhar a nossa viajem com alguém da família ou até mesmo com um amigo, segundo Levy define a virtualização desmitificando o atual e o virtual, a atualização, a velocidade e a relação do tempo, O virtual é um movimento que não se opõe ao real, mas sim ao atual, uma vez que o virtual já existe a a partir de uma entidade, sendo  parte essencial de sua potencialização.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s